quinta-feira, 6 de julho de 2017

O guarda roupa de Alice

A maquina de costura e a linha de bordado sempre estiveram presentes na minha infancia. Nas maos da minha mae, das minhas avos, das minhas tias. Era (e ainda e) algo corriqueiro ver uma delas sentada no sofa com um pedaco de tecido nas maos,  enquanto conversava ou assistia televisao. Todas elas costuravam as proprias roupas ou encomendavam para uma costureira proxima. E demonstravam orgulho ao forrar a mesa com os pontos de cruz feitos em casa.

Vejo que Alice cresce com a mesma visao, apesar de ser uma crianca dentro de outro contexto. O mundo dela e imensamente maior do que o meu quando tinha 5 anos. Alice ja esta no terceiro passaporte, fala ingles fluentemente, acha natural ir ao teatro, ao ballet, ouvir a orquestra.

Eu tive uma infancia riquissima, dentro das possibilidades dos meus pais_ um bancario  e uma professora_ , mas Alice e outra historia: geracao internet, Netflix, Milenium, ipad e smartphone. O mundo mudou imensamente nos ultimos 30 anos. E o jeito de viver a infancia tambem.

Apesar dessas diferencas, desde que nasceu, Alice ve cenas bem parecidas com as que eu via na casa onde moramos por 18 anos, no Guara, no Distrito Federal: uma mae que compra revista de costura, abre a folha de molde no meio da sala, passeia nas lojas de tecidos. Uma mae que se diverte costurando roupas para a filha.

Minha mae fez belos vestidos para mim. Lembrarei para sempre deles. Ela gostava de desafios: veludo alemao, barbatanas, saias imensas de gorgurao. Eu ainda nao costuro roupas tao sofisticadas para a minha pequena, mas adoro ver o sorrisao dela quando veste algo feito por mim _ mesmo que seja uma saia simples, com desenhos de raposas. Aquele tipo de roupa que serve como um convite a uma infancia do passado, de brincar de faz conta e correr no quintal.








3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Oi Vivi!! Que alegria da Alice quando ela entender o quanto é privilegiada de ter uma mãe que costura roupas tão lindas e que ela tem um guarda roupa especial e personalizado.
    Beijocas as duas!!
    Geovana Albuquerque

    ResponderExcluir
  3. Lindo e sensível seu texto. Viajei lendo você relembrado de sua infância e toda a vivência no mundo da costura que foi absorvido por você. Lindo simplesmente lindo... e é isto que precisamos deixar hoje para nossos filhos. Neste mundo louco de tantas descobertas do mundo virtual, visual só o nosso exemplo de casa e família é que vale a pena. Beijo te acompanho no instagram.
    Adjane Rocha

    ResponderExcluir

Ei, estou curiosa para saber o que você achou. É só escrever aqui, clicar duas vezes, e postar... Vamos alinhavar este papo?