sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Trico com amor: meu primeiro cardigan!


Em fevereiro completo 1 ano de namoro com o trico. E estou cada vez mais apaixonada. Foi 1 ano produtivo e de muito aprendizado. Ja contei por aqui que tudo aconteceu por uma serie de encontros felizes do acaso. O primeiro deles foi a coincidencia de ter uma loja/ escola pertissimo da minha casa. Caminho por uma rua cheia de casas lindas e la estou! Seria inevitavel nao experimentar. 

Alem disso, tive a sorte de encontrar com uma mestra paciente e segura. Ter um professor que inspira e algo que faz toda diferenca, certo?  Desde o primeiro dia, a Joanna, minha teacher, literalmente me deu a mao para que eu conseguisse acertar os pontos e defazer os erros.


As aulas sao semanais. Vou toda segunda de manha. Sou a mais jovem da minha turma (bonus! Vou la e me sinto num pote de Renew!). As outras alunas ja tricotam ha anos e levam projetos complicadissimos. Parte boa disso: passei a ver minhas dificuldades como bobagens que logo, logo serao ultrapassadas.

O fato de estar num momento de viver a vida com mais leveza e menos estresse refletiu no meu comportamento como aluna. Nao sinto mais aquele ansiedade que eu sentia para ver os projetos prontos. Vou a aula e aproveito minhas duas horas com calma, sem esperar que eu seja super produtiva. Trabalho e aos poucos o resultado vem.

Assim, comecei com um cachecol branco que ficou bem torto (mas eu me orgulho dele mesmo assim), fiz 2 xales (perdi infelizmente um deles em um uber na Philadelphia), duas toucas, uma blusa e arrisquei meu primeiro cardigan. O molde foi escolhido pela minha professora.

Fazer um presente `a mao e colocar um amor desmedido num objeto. No caso do trico e ainda mais intenso, afinal nao se tricota um casaquinho da noite para o dia. Eu, como sou iniciante, levei quase 2 meses para fazer o meu. Gosto de olhar esses registrinhos feitos com o celular e lembrar da la me acompanhando no metro, no cafe, enquanto eu esperava por alguem.

Tricotar no metro: o tempo passa voando!



Para meu orgulho, o cardigan ficou pronto a tempo. Fiz para presentear minha sobrinha Ana Basile, filha da minha parceira da vida Maila e do meu cunhado Felipe. Aninha completou 1 aninho e eu queria muito presentea-la com algo simples, mas significativo.




Pronto, lavado e perfumado! Hora de embalar.


Sobre os aspectos tecnicos: o molde parecia um bicho de 27 cabecas (sim, 7 seriam poucas) para a iniciante aqui, mas com a ajuda da minha professora (salve, salve Joanna, I love you!) foi possivel desvendar o misterio. Aprendi a diferenciar o ponto meia do ponto trico (sim, eu ainda confundia!), a fazer casas e o acabamento da frente.

Usei agulha circular numero 8. O fio e de algodao (sem nenhum componente sintetico), proprio para bebes e tem um toque bem macio. Evitei la porque ela mora em Brasilia e por la sao raros os dias frios.

Espero que sirva, a Aninha vista e se sinta tao feliz como eu me senti ao tricota-lo. E se nao servir, acho que ele ficaria bem bonito em um ursinho ou uma boneca. Que tal?

PS. Peco desculpas pela ausencia dos acentos. Ainda nao me entendi com esse teclado. Logo, logo espero voltar para corrigir. 

Um comentário:

  1. amei o cardigã!! e tenho certeza que a presenteada (e seus pais) tb irão adorar!!! parabéns, Vivi!!!
    (sabe que eu tb andava com uma vontade imensa de tricotar - e vc tem uma parcela de culpa nisso- e comecei um gorro neste fds. o desafio é tricotar neste calor carioca...)

    ResponderExcluir

Ei, estou curiosa para saber o que você achou. É só escrever aqui, clicar duas vezes, e postar... Vamos alinhavar este papo?