domingo, 4 de setembro de 2016

Vamos dar um UP na criatividade!

Minha amiga criativa Bela @chadebaunilha

Tem hora que parece que ela vem com tudo! Normalmente isso acontece comigo depois de ler uma revista inspiradora, como a Mollie Makes (o site também é incrível. Entre aqui e sonhe comigo!), a Flow e a brasileira Make. Ou depois de visitar a casa de uma amiga que é extra cuidadosa com detalhes, cheiros (uma vela perfumada tem o seu valor, hein?) e objetos feitos à mão. Tô falando aqui daquelas casas super arrumadinhas que te inspiram a dar uma geral e deixar seu lar ainda mais fofis. E daquelas que tem livros, prato de sopa e almofadas fora do lugar e cara de bem vivas. 

A casa da minha orientadora da tese de mestrado era assim: cheia (cheia mesmo) de plantas, com um pedaço de piano que servia como estante (o piano molhou numa enchente, ficou só uma parte que foi espertamente aproveitada na decoração), recordações das várias cidades onde ela morou. Eu ia lá para ela me indicar as alterações que precisariam ser feitas no texto da tese (ô fase dura!) e tinha que me esforçar para não fuxicar tanta coisa interessante no teto, chão e paredes! Voltava pra casa doida pra fazer umas intervenções na minha casinha também.

O problema é que tem períodos que a tal da criatividade nos abandona, entra num buraco negro e nos deixa numa solidão danada. Você abre o armário, olha aquela montanha de materiais em casa e não sabe por onde começar. Ou melhor, até sabe. Pega um molde, um projeto de um site bacana, mas a coisa não anda. Que atire o primeiro novelo que nunca passou por isso! 

Pra essas fases de estagnação em que apenas procrastinamos os trabalhos manuais, reuni alguns passos que podem ajudar a dar um UP na criatividade.


1. Vamos começar pelo óbvio: quarto de costura organizado. Nem me venha com esse papo que você se encontra na sua bagunça. Bora! Coragem para separar tecidos por cores, metragens ou tipos, para lavar os pincéis, para arrumar os papéis de scrapbooking. No início o mal humor pode te dominar. Ligue uma música e encare. Este pode ser um ótimo jeito de resolver dois problemas numa tacada só: enquanto deixa tudo no lugar, reflete sobre cores, texturas e moldes. 

2. Chega dessa palhaçada de guardar os melhores tecidos, ou lãs, para "um dia". Um dia usarei esse Liberty que comprei em Londres e paguei os olhos da cara. Um dia vou costurar meus botões mais coloridinhos. Um dia vou ter coragem de cortar esses papéis maravilhosos de scrap. E esse tal dia perfeito nunca chega. E os materiais ficam lá mofando na gaveta. E aí quando você, enfim, resolve usar, cai na real que já enjoou e que a fase paixão passou. Vai, usa! Corta, cola, costura. Beleza chama beleza. Não é assim?

3. Encontre-se com outras crafters. Saia para tomar um café, troquem livros, compartilhem blogs que gostam. E olha, você não precisa conhecer pessoalmente (ainda!). Sabe aquela pessoa bacana que você segue no insta e mora na sua cidade? Vai! Mande uma direct message. Convide-a para almoçar num lugar bacana. Aposto que você não vai ficar sem graça porque não faltará assunto entre vocês. Já conheci tanta gente legal desse jeito. É! Se quiser, você pode chamar de "o jeito cara de pau", but funciona. 

4. Tá! Se você é mais tímido pode se inscrever num curso. Aula é sempre bom. Mesmo aula do que você já acha que sabe. Tem sempre um jeito diferente de dar aquele ponto, de fazer um acabamento. E de quebra tem os colegas. Pergunte a eles, não só ao professor. Pergunte onde compram aviamentos, como dividem o tempo quando estão no meio de projeto. Usam um dia só para cortar? Já overlocam antes de começar a unir as peças? Todo mundo tem um truque para compartilhar. 

5. Crie pequenos rituais antes-durante-pós seus trabalhos manuais. Eles podem servir como um click para o seu cérebro. Para alguns pode ser uma oração, um agradecimento pelo seu talento, pelo seu dom, pelas habilidades já existentes e as que você sabe que tem capacidade de adquirir caso se esforce. Peça coragem para encarar os erros e para descosturar o que ficou mal feito (não deixe feio, desfaça até ficar jóia). No fim, arrume a mesa e encare a realidade!! A história de "quem espera sempre alcança" não funciona no mundo craft! 

8 comentários:

  1. Oi Vivi adorei o post e concordo plenamente com item nº1.
    Por aqui também acontece essa fase de marasmo total com as artes.
    As vezes fico dias buscando no pinterest ideias e claro que encontro uma melhor que a outra mas tem dias que nem assim a criatividade flui. Como sou uma pessoa organizada e adoro arrumações começo a liberar espaço destralhando a casa e aos poucos a vontade de criar vai reaparecendo.
    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Destralhar para fluir como já dizia a japa Marie Kondo..... :)

      Excluir
  2. Oi, Vivi!

    A primeira dica sempre funciona quando estou no meu "buraco negro" criativo! E também sou a favor de usar tudo o que temos. :)
    O que mais me tocou e comoveu foi a última dica. Não tinha pensado em criar pequenos rituais antes-durante-pós trabalho! Cabe direitinho com o mês Setembro e com a ideia de ser grato por tudo na vida! Amei e irei praticar. Obrigada!
    Beijinhos,
    Mi
    Scrap Tia Mi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale escrever uma frase ou palavra inspiradora e deixar em um lugar estratégico, como na máquina de costura ou no computador. Ah! E sugiro trocar sempre antes que o cérebro acostume com ela. Um mood board também ajuda. Vou fazer um post sobre esse assunto. O que vc acha?
      beijoooo!

      Excluir
  3. Amei, Vivi! E estava precisando mesmo ler algo assim. Ando no abismo criativo até mesmo quando se trata do meu trabalho na universidade. Valeu!!! Beijo!!!!

    ResponderExcluir
  4. Viviane, coincidentemente ontem eu te falei, pelo snapchat, para um dia fazermos um encontrinho no Brás! :)
    Estou em um momento assim, de um pouco de receio de usar os tecidos que comprei recentemente.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Nossa, Vivi, desconfio q tu escreveste para mim... hehehehe... Bem o q eu estava precisando ouvir... Bjs!

    ResponderExcluir

Ei, estou curiosa para saber o que você achou. É só escrever aqui, clicar duas vezes, e postar... Vamos alinhavar este papo?