quinta-feira, 14 de março de 2013

Zíper ou fecho éclair?!


Fecho éclair é uma daquelas palavras saborosas de falar. Principalmente com um leve sotaque carioca para dar um charme.... Sempre tive dúvida da origem do termo. Dia desses matei minha curiosidade com uma reportagem que li no Correio Braziliense.

A matéria conta que o zíper foi criado em 1893 como uma solução para os chatíssimos cadarços das botas da época. É claro que no começo não prestava, né? Ficava mais aberto do que fechado... até que foi evoluindo... Na Primeira Guerra mundial serviu para fechar uniformes militares, sacos de dormir, malas e sacolas.

A invenção chegou ao Brasil com o mesmo nome que tinha em Portugal. Era um jeitinho aportuguesado de dizer fermeture éclaire. Em francês, fermature significa fechamento. E Éclair era o nome da fábrica de zíperes mais famosa da Europa, a Éclaire Prestil SN. 

Já o nome zíper, segundo a reportagem, foi criado em 1921 por F. Godrich e tentava imitar o som que ouvimos quando abrimos ou fechamos o zzzzzíper. 




O zíper costuma ser um dos maiores medinhos das costureiras iniciantes. Se você tem vontade de aprender a colocá-lo, não perca a oficina deste sábado, dia 16 de março. Vamos ensinar a pregar o fecho éclair e costurar uma necessaire com tecido em homenagem à Páscoa.

Informações e inscrições: ateliebasile@gmail.com





8 comentários:

  1. Obrigada pela explicação! Sou portuguesa e sempre achei muita piada ao facto da minha tia-avó chamar aos fechos rim-rins.. nao sei como se escreve...muito provavelmente para imitar o som que fazem ao fechar.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. olá estou escrevendo par dizer o qunto admiro o trabalho de vocês que acompanho pelo blog, as vezes me emociono de ver as pessoas fazendo cada coisa linda e do quanto eu queria estar ai aprendendo cada explicação, fazendo todas essas artes. Porem moro na Bahia e se torna impossível desfrutar do aprendizado e vocês e das aulas maravilhosas... Gostaria de saber se existe apostila para venda desses projetos com o passo a passo? Aguardo Contato.
    Rosana
    rosanabragaportela@hotmail.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, Viviane.
    Quando tiver um sábado livre, vou me juntar a vocês para ver se finalmente perco o medo do zíper.
    Um beijo,
    Andréa.

    ResponderExcluir
  4. Adorei a matéria!! Parabéns e sucesso no sábado, pena morar um pouquinho longe rsrsrs (São Bernardo do Campo/SP)
    Um abraço, Simone

    ResponderExcluir
  5. Comecei a seguir o blog hoje e gostei do que vi por aqui.
    Ana.

    ResponderExcluir
  6. Vivizita sua linda, estou com saudades viu?
    Bjooooo =)

    ResponderExcluir
  7. kkk sou carioca e só me refiro a peça como fecho ecláir.
    Adorei saber um pouquinho da história desse pedacinho de tecido e metal que tanto colabora com a criatividade humana.
    Obrigada pelas informações.
    Amo tudo o que você faz.
    Beijocas,
    Karina Moschkowich

    ResponderExcluir
  8. Conhecimento nunca é demais!:D~
    ***=)

    ResponderExcluir

Ei, estou curiosa para saber o que você achou. É só escrever aqui, clicar duas vezes, e postar... Vamos alinhavar este papo?