quinta-feira, 14 de abril de 2011

Isso sim é vintage....


Esta é a cama dos meus pais numa manhã de sábado. A colcha já desgastada pelo tempo foi uma presente da minha avó Raimunda Rodrigues. A colcha já tem mais de trinta anos. Está cada vez mais macia...


Minha avó foi a primeira patchworkeira que eu conheci. Fazia lindas colchas e tapetes. É claro que antes da placa, do cortador, da régua, da manta acrílica e da obsessão pelos tamanhos milimetricamente iguais dos blocos. Dias antes de ir para o hospital, onde faleceu, ainda passava boa parte do tempo na máquina de costura. As últimas colchas, não concluídas, estão com a minha tia Mariana.

Dona Raimunda nunca se separou da Singer que ganhou nos anos 50 do meu avô Cesário. Apesar da insistência da minha mãe para instalar um motor, ela nunca aceitou. E costurou até o fim da vida batendo pedal. Quando penso em vida feliz na velhice, me imagino exatamente no mesmo cenário.


12 comentários:

  1. Que tesouro, Vivi! Quanto mais usada e gasta, mais valiosa e cheia de histórias é...
    Mil beijos
    Helena

    ResponderExcluir
  2. Casa de verdade é casa com alma e história né?
    bjo flor =D

    ResponderExcluir
  3. que amorrrrr,adorei os detalhes,harmonioso e delicado..
    abraço sisi

    ResponderExcluir
  4. Que amor!
    Tô eu aqui iniciante de pach, iniciando minha colcha para no futuro ser da minha filha, quero q seja como a sua, cheia de memorias.
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Lindo!! Lembranças da infância, das nossas avós, de nossa estória são sempre excelentes recordações.Parabéns Vivis pelo post.Adorei!!
    Minhas amigas estão muito nostalgicas. Tô quase aderindo,rsrsrsr.Bjs

    ResponderExcluir
  6. Amiga, a semana foi de nostalgia pura!!!
    Amei a colcha.... E cadê a maquina antiga da sua avó?

    Bjs!

    Mari

    ResponderExcluir
  7. Engraçado como ainda hoje pela manhã me peguei pensando em meu falecido avô e como ele foi importante na minha história pessoal.
    Não tenho uma colcha física de recordação, mas tenho uma linda, colorida e cheinha de histórias em minhas lembranças.
    Obrigada por compartilhar tão terna recordação.
    Beijos...
    Patty

    ResponderExcluir
  8. e você herdou esse dom de construir sonhos em pano... bjs
    DaAna

    ResponderExcluir
  9. Menina que tesouro maravilhoso! É tão bacana ler histórias assim...
    Aquela coelha foi do teu post sim, até deixei o link para cá, não viu? Não ficou lá aquelas coisas mas, mesmo assim obrigada viu!
    Beijocas

    ResponderExcluir
  10. O Quitandoca falou de você, vim conferir e já te sigo! Que coisas lindas você faz, moça. Parabéns, hien!

    ResponderExcluir
  11. Ohhhhhhhhhhhh!
    Me lembrei da minha avó!

    ResponderExcluir

Ei, estou curiosa para saber o que você achou. É só escrever aqui, clicar duas vezes, e postar... Vamos alinhavar este papo?